segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Dançando com a diferença



Veja um pouco mais aqui! Se gostar, leia e aprofunde por aqui!

Fui.
Vi.
Senti.
Chorei e ri. Também sorri.
Da minha cadeira, na plateia, também dancei.

Muito forte.
Muito envolvente.
Muito questionador.

Quem somos nós no nosso corpo?
O corpo que nos tapa e nos desvenda...
O corpo que nos aprisiona e nos liberta, o corpo que nos faz ser quem somos, o corpo pelo qual podemos ultrapassar-nos à procura de SER mais e viver uma VIDA PLENA.
O corpo que nos faz aprender a "estar aqui", o corpo que nos ensina a "estar BEM aqui".

Ainda bem que este projecto tem sede na Madeira!
Porque Portugal não é só Lisboa...

Que pena que este projecto esteja na Madeira... Porque a minha filha, de 19 anos, portadora de trissomia 21, acabado o seu percurso escolar, está em casa. Em stand by... Como que numa antecâmara para coisa nenhuma... E será só ela?

E hoje eu vi, claramente visto, que este projecto não é para "fazer-de-conta" que não se é portador de deficiência, "fazer-de-conta" que se faz formação profissional, "fazer-de-conta" que se promove a inserção social...

Este projecto é para viver a condição da diferença com plenitude, com liberdade e com a dignidade de se ser, acima de tudo, PESSOA!

Parabéns a Henrique Amoedo e a toda a Companhia!

Pergunto-me: será que não há ninguém que tenha interesse em fazer acontecer (pelo menos) um projecto destes aqui pelo continente?

2 comentários:

CREACIL BLOG disse...

Também adorei o espectacuculo! Fui na sexta !

Acho que a Helena Jalles pode fazer o mesmo do nosso pequeno grupo de dança ... ! Havemos de lá chegar, basta querer !

Ora vê ou revê
http://creacilblog.blogspot.com/2009/06/reportagem-na-rtp-2-no-programa-camara.html

Beijinhos

Henrique Amoedo disse...

Olá Maria João,

Muito obrigado pelas suas belas palavras. Obrigado mesmo... comentários como os seus nos dão mais força para continuar com o nosso trabalho.
Desejo mesmo a "antecâmara para coisa nenhuma" transforme-se em algo mais interessante.
Vamos falando.
Grande abraço e até logo.